Tamanho do texto

Atenas, 23 abr (EFE).- A Grécia anunciou hoje sua decisão de ativar o mecanismo de ajuda europeu com colaboração do Fundo Monetário Internacional (FMI), após a forte pressão do mercado.

Atenas, 23 abr (EFE).- A Grécia anunciou hoje sua decisão de ativar o mecanismo de ajuda europeu com colaboração do Fundo Monetário Internacional (FMI), após a forte pressão do mercado. O primeiro-ministro grego, Yorgos Papandréu, disse hoje a partir da ilha grega de Kasteloriso, que "é imprescindível que a Grécia peça a ativação do mecanismo de resgate". "É imperativo pedir de forma oficial aos nossos membros na UE que ativem o mecanismo de ajuda", disse Papandréu. A Grécia acumulou uma dívida de 300 bilhões de euros e um déficit fiscal em 2009 de 13,6%, bem acima do teto fixado pelo Tratado de Maastricht para os países da zona do euro, que situa o Produto Interno Bruto (PIB) em 3%. Está previsto que o ministro das Finanças grego, Yorgos Papaconstantinou, viagem neste fim de semana a Washington para negociar as condições de um empréstimo de 15 bilhões de euros com o FMI para financiar a dívida. Ao mesmo tempo, os países da eurozona ofereceram à Grécia um pacote de ajuda de 30 bilhões de euros a taxa de juro de 5% ao ano. Os mercados pressionaram à Grécia para que recorresse ao pacote de resgate, o que situou em um nível recorde o diferencial da dívida grega frente ao referente alemão. EFE afb/dm
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.