Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Grãos respondem por queda da renda agrícola em 2008, diz Ufla

Belo Horizonte, 23 - O levantamento dos índices de preços agrícolas elaborado pelo departamento de Administração e Economia da Universidade Federal de Lavras (DAE/Ufla) apontou que o produtor acumulou prejuízos em 2008 devido aos aumentos dos custos de produção. De acordo com os dados levantados pelo departamento, em 2008, a situação foi mais desfavorável para o setor de grãos, principalmente, para o milho, que acumulou uma queda nos preços recebidos pelo produtor de 43,44%.

Agência Estado |

No caso do feijão, a retração atingiu 52,58%. Neste caso, os produtores mantinham a expectativa de alta nos preços até o final do ano, mas em setembro as cotações começaram a se retrair. Para o café, a baixa atingiu 6,02% em 2008, enquanto o arroz registrou alta de 53,84% no ano.

No acumulado do ano, o Índice de Preços Recebidos (IPR) pela venda dos produtos agropecuários teve alta de 3,88%, enquanto o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agrícolas aumentou 9,85%. Esses índices estimam a variação da renda agrícola e o comportamento dos custos de produção do setor, respectivamente. A pesquisa faz o levantamento mensal de 42 produtos e 187 insumos agropecuários.

Entretanto, em dezembro, o Índice de Preços Pagos (IPP) pelos insumos agrícolas caiu 0,45%, enquanto o Índice de Preços Recebidos (IPR) pelos produtos agropecuários sofreu queda de 5,24%. Neste mês, conforme o levantamento, os preços dos fertilizantes caíram, em média, 15,64%. De acordo com os dados, o recuo foi intensificado pelos efeitos da crise financeira do setor, que provocaram a descapitalização do produtor e, conseqüentemente, a queda acentuada na demanda por este insumo. As sementes e mudas tiveram redução de preços de 11,9% no mês. Já os herbicidas ficaram mais caros para o produtor em 10,45%, bem como os vermífugos, com acréscimo de 6,65%.

Entre os produtos agrícolas, a queda na cotação do café foi de 3,3% em dezembro e os preços do feijão apresentaram a maior retração no mês, de 32,45%. Já a cotação do milho pago ao produtor caiu 11,83%. Na pecuária leiteira, a tendência de redução nos preços pagos para o leite tipo C e para o leite tipo B perdeu força em dezembro, não se alterando em relação a novembro. De agosto a novembro, o preço médio do leite tipo B e do leite tipo C já tinha sofrido uma retração, para o pecuarista, de 15,04%.

Entre os hortifrutigranjeiros, cuja queda média em dezembro foi de 2,01%, as maiores baixas ficaram concentradas nos preços de laranja (-41,25%), batata (-18,18%), pimentão e quiabo (-14,74% cada) e couve-flor, queda de 8,33%. As maiores altas foram: berinjela (32,5%), cenoura (21,62%), tomate (29,03%) e frango vivo (7,14%).

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG