Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Grã-Bretanha investigará prêmios e riscos excessivos no setor bancário

A Grã-Bretanha realizará uma investigação sobre o setor bancário que incluirá a possível relação entre os prêmios concedidos aos diretores das instituições e os riscos excessivos que elas contraem nos mercados, declarou o ministro das Finanças , Alistair Darling, ao jornal Sunday Telegraph na edição deste domingo.

AFP |

Ao mesmo tempo, o canal de televisão estatal BBC informou sobre a decisão do ministério do Tesouro de abrir uma investigação independente sobre os prêmios pagos no setor bancário. O ministério não pôde ser contatado para confirmar as informações da BBC.

Alguns dos principais bancos do país recorreram à ajuda estatal pelas perdas que sofreram durante a crise econômica e financeira, inclusive o Royal Bank of Scotland (RBS), que recebeu milhares de milhões de dólares em dinheiro público.

As primeiras edições do Sunday Telegraph, divulgadas na noite de sábado, destacaram que o RBS quer pagar a seu pessoal um bilhão de libras esterlinas (quase 1,5 bilhão de dólares) em prêmios neste ano, apesar da crise financeira.

A perspectiva de os diretores dos bancos receberem prêmios anuais milionários gera grande insatisfação entre os britânicos.

O primeiro-ministro Gordon Brown advertiu no início da semana passada que não "haverá recompensas pelo fracasso", levantando especulações sobre possíveis medidas drásticas com relação aos prêmios pagos aos diretores do setor bancário.

O Darling anunciou, no mesmo jornal, que o governo pode abrir uma investigação já que "os responsáveis dos bancos têm o dever de questionar seus diretores tanto em tempos bons como em tempos ruins", disse.

"Naturalmente nenhum governo tentará acabar com a contração de riscos no sistema. Ninguém quer isso. Mas o governo pode atuar para proteger o povo quando uma contração excessiva de riscos ameaça todo mundo", declarou.

"Os banqueiros da City, que arruinaram seus bancos, mas mantêm seus empregos graças aos contribuintes, pedem agora que paguemos seus prêmios, para poder manter o trem de vida aristocrático ao qual estão acostumados", protestou por sua vez à revista Mail on Sunday, Vince Cable, um dos dirigentes dos Liberais Democratas (oposição).

"Estas pessoas não conhecem a vergonha e não aceitam nenhuma crítica. Elas têm sorte de os britânicos não terem guilhotinas de reserva", disse.

Quarta-feira passada, o presidente americano Barack Obama anunciou que os salários dos responsáveis de empresas resgatadas pelo governo serão limitados a 500.000 dólares anuais.

Na França, os bancos que quiserem receber ajuda do Estado terão de suspender os prêmios de seus diretores referentes a 2008.

Leia mais sobre: sistema bancário

Leia tudo sobre: sistema bancário

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG