Tamanho do texto

A Grã-Bretanha vai aumentar seus gastos públicos para evitar que a economia caia em recessão, afirmou o ministro das Finanças britânico, Alistair Darling, em uma entrevista divulgada neste domingo.

"Estamos em um momento em que devemos apoiar a economia", declarou o ministro ao Sunday Telegraph. "Vamos mudar as prioridades orçamentárias para favorecer os gastos que permitirão sentir a diferença", acrescentou.

O ministro fez essas declarações quando se espera a divulgação de estatísticas importantes esta semana que deverão confirmar um crescimento nacional negativo no terceiro trimestre após um crescimento nulo no segundo.

Darling indicou que o governo desenvolverá projetos de grande envergadura para dinamizar a economia e "recentrar" os gastos em construção, energia, pequenas e médias empresas.

O governo também confirmará a compra de dois porta-aviões e seu compromisso em favor de um novo programa de dissuasão nuclear, acrescentou.

Entre outros investimentos importantes, estão a organização dos Jogos Olímpicos de 2012, cujo orçamento é de 9,3 bilhões de libras (12 bilhões de euros) e a construção de uma nova via ferroviária na capital, a Crossrail, por um valor de 20 bilhões de euros.

"O que quero evitar é que nos encontremos na posição que os governos adotaram no passado, que é enfrentar os problemas imediatos sacrificando o que o país precisa no futuro", afirmou.

Os analistas esperam que o governo anuncie uma contração do PIB de 0,2% no terceiro trimestre em relação ao trimestre anterior.

Mais notícias

Para saber mais

Serviço 

Opinião