Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo vê forte retração econômica em países desenvolvidos

SÃO PAULO - A continuidade da escassez de crédito e das quedas nas bolsas mundo afora leva a crer que haverá mesmo recessão econômica em alguns países desenvolvidos. O diagnóstico foi apresentado hoje ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, durante reunião realizada em São Paulo.

Valor Online |

Ao falar com a imprensa após o encontro, Mantega revelou que agora há certeza dentro do governo de que haverá "retração econômica forte" e recessão em alguns países, citando com exemplo o Reino Unido. "A situação mundial não melhorou, apesar das medidas tomadas por alguns governos. Ainda há desconfiança entre os bancos", disse o ministro.

Apesar disso, Mantega informou que o impacto na economia brasileira segue inalterado, com problemas na oferta de crédito, em relação aos quais governo está agindo para superar por meio dos bancos oficiais. Além do financiamento à exportação, à agricultura, à construção civil e ao capital de giro das empresas, o governo demonstra agora preocupação com o crédito à indústria automobilística, de acordo com o ministro.

Mesmo assim, Mantega ressaltou a solidez dos bancos brasileiros, que, segundo ele, estão emprestando a um ritmo entre 70% e 80% do que faziam antes do aprofundamento da crise. Por esse motivo, ele recomendou que o brasileiro deve procurar "levar uma vida normal". "Se todo mundo ficar preocupado, ficar com medo, aí é que vai criar um problema econômico", completou o ministro, que revelou estar comprando um imóvel financiado entre oito e dez parcelas, negociadas diretamente com o proprietário.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG