BRASÍLIA (Reuters) - O governo reduziu para 2 por cento a previsão de crescimento da economia brasileira neste ano, na reavaliação de receitas e despesas previstas no Orçamento de 2009. A previsão inicial era de crescimento de 4,5 por cento, que já havia sido reduzida pelo Congresso. Com base nos novos parâmetros, o Ministério do Planejamento anunciou nesta quinta-feira um contingenciamento de 21,6 bilhões de reais.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, explicou que o governo pretende usar a prerrogativa de deduzir da meta fiscal 0,5 por cento do Produto Interno Bruto (PIB) correspondente a gastos com obras consideradas prioritárias (Projeto Piloto de Investimentos).

Ele também informou que não entrou nesse debate o uso de recursos do Fundo Soberano. "A questão do Fundo Soberano não entrou na discussão", disse a jornalistas.

No final de janeiro, o governo havia anunciado um bloqueio temporário de 37,2 bilhões de reais em despesas do poder Executivo para o ano. À ocasião, no entanto, já havia deixado claro que uma nova revisão seria feita.

No primeiro bimestre deste ano, a arrecadação federal caiu 9,11 por cento em termos reais, segundo dados da Receita Federal.

(Reportagem de Isabel Versiani)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.