O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, disse hoje que o governo vai lançar o Programa ABC - Agricultura de Baixo Carbono. Rossi disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciará uma linha de financiamentos especiais, com juros diferenciados, para os produtores rurais que utilizarem técnicas sustentáveis e recuperarem áreas degradadas.

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, disse hoje que o governo vai lançar o Programa ABC - Agricultura de Baixo Carbono. Rossi disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciará uma linha de financiamentos especiais, com juros diferenciados, para os produtores rurais que utilizarem técnicas sustentáveis e recuperarem áreas degradadas.

"Vamos estimular a integração entre agricultura, pecuária e floresta, gerando um ganho econômico fundamental ao lado de um ganho ambiental extraordinário", afirmou Rossi durante discurso de posse do novo presidente da Companhia Nacional de Abastecimento, Alexandre Magno Aguiar.

O ministro ressaltou que o País produz apenas um terço da madeira que utiliza, e por isso é preciso aumentar a área de florestas plantadas. Além disso, algumas técnicas de plantio terão condições de financiamento privilegiadas. "Retomaremos o estímulo ao plantio direto na palha, incorporando matéria orgânica. Tudo isso feito de maneira a poupar o uso de adubos químicos, pois quanto menos precisarmos usar químicos, melhor será a produção", afirmou.

Rossi disse que o programa formará um conjunto com o que será lançado na quinta-feira no Pará, junto com o presidente Lula, de produção de dendê nas regiões Norte e Nordeste. Um conjunto de medidas para estimular a produção de dendê foi aprovado na semana passada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). O ministro reafirmou o discurso de defesa do meio ambiente e disse que os produtores rurais respeitam a legislação ambiental. Rossi lembrou que seu desafio é "acabar com a mentira histórica de que a agricultura ameaça o meio ambiente".

Apoio à safra

O ministro da Agricultura afirmou que o governo iniciará o programa de apoio à comercialização da safra de grãos tão logo seja publicada a portaria interministerial que tratará do assunto. Além da Agricultura, a retomada dos leilões de apoio depende de autorização dos ministérios da Fazenda e do Planejamento. "Com a assinatura da portaria interministerial, vamos começar a preparar (os leilões). Mas imediatamente colocaremos na rua", disse Rossi.

Ao deixar a sede da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Rossi deu um recado aos produtores rurais: "Quero dizer ao produtor de milho e trigo que eles aguardem o apoio do governo que já está sendo finalizado. Principalmente do milho, que será já", afirmou. Ele disse que, no caso do trigo, o apoio à comercialização depende de uma segunda portaria. "A primeira será para o milho, feijão e arroz", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.