Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo vai apoiar comercialização de 1,7 mi de toneladas de trigo

Brasília, 21 - Para evitar quedas bruscas de preços durante o período de colheita da safra deste ano, o governo vai apoiar a comercialização de até 1,7 milhão de toneladas de trigo, o que representa 30% da produção estimada para o ano. O Ministério da Agricultura informou hoje que serão destinados R$ 450 milhões do orçamento das operações de crédito para as medidas de apoio à comercialização do trigo.

Agência Estado |

Uma queda de preços durante o período de colheita pode desestimular o plantio na safra seguinte, por isso é necessário intervir no mercado.

Em nota, o ministério informou que estão previstas operações de Aquisição do Governo Federal (AGF), ou seja, compra direta do produtor ou cooperativa, além da oferta de contrato de opção de venda e leilões de Prêmio de Escoamento de Produto (PEP) e de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), com escoamento do trigo das regiões de produção para o Norte e o Nordeste.

Com o escoamento do trigo para os Estados consumidores, o governo também quer reduzir a necessidade de importação de cereal. Um balanço feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostra que os gastos com importações somaram US$ 6,760 bilhões no acumulado do ano até julho. De acordo com a CNA, um terço desses gastos foi com importações de trigo. O mercado interno é abastecimento principalmente pelo trigo da Argentina.

Preço Mínimo

As operações de apoio à comercialização terão início em setembro no Paraná, Estado que já está com a colheita em andamento, informou o governo. O objetivo da medida é garantir o preço mínimo ao produtor rural, que é de R$ 28,80 por saca de 60 quilos (R$ 480 a tonelada), e evitar o comprometimento da renda do setor. "A decisão de apoio ao trigo se deve à recente queda de preço da commodity no mercado internacional e ao início da colheita no Paraná, conjuntura que derrubou as cotações internas em 23% no último mês", justificou o ministério.

O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, avaliou a decisão do governo de apoiar a comercialização de trigo. "Nosso objetivo é atingir as metas do protocolo de intenção para o desenvolvimento da cadeia produtiva do trigo. O documento foi assinado por produtores, indústrias e entidades de pesquisa e bancárias, com a participação do governo, e busca a redução da dependência nacional na triticultura", informou, por meio de sua assessoria de imprensa.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG