Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo vai adiar leilões de subconcessão de ferrovias

O presidente da estatal Valec, José Francisco das Neves, informou hoje à Agência Estado que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, decidiu adiar os leilões de subconcessão à iniciativa privada do trecho sul da ferrovia Norte-Sul (de Palmas-TO a Estrela dOeste-SP) e da ferrovia Leste-Oeste (que ligará Ilhéus-BA a Figueirópolis-TO). Os leilões estavam previstos para ocorrer nos primeiros meses deste ano, mas, segundo Neves, ficarão agora para o segundo semestre ou até mais para o fim do ano.

Agência Estado |

"Tomamos essa decisão em função da crise. O governo resolveu esperar um pouco mais para pegar o momento mais oportuno", disse o executivo.

Ele, entretanto, ressaltou que as obras das ferrovias não serão afetadas. "As obras continuam e, até julho de 2010, chegaremos a Anápolis (GO)", disse. Atualmente, a linha, que começa em Açailândia (MA), está na região de Colinas (TO).

Em 2007, o governo concedeu à Vale a operação do trecho norte da Norte-Sul, que vai até Palmas (TO). O leilão que foi adiado equivale à segunda metade da ferrovia que terá 1,5 mil quilômetros de extensão e conectará a malha ferroviária do Sudeste ao Norte do País.

A outra ferrovia (Leste-Oeste) também terá cerca de 1,5 mil quilômetros de extensão e terá a função de ligar o Porto de Ilhéus à Ferrovia Norte-Sul. Esses leilões deverão ser feitos na modalidade de outorga, ou seja, vence a disputa quem pagar mais pelo direito de explorar os trechos. Com os recursos em mãos, a Valec, estatal presidida por Neves, toca as obras. Assim, à medida que os trechos forem ficando prontos, o concessionário pode ir administrando.

Segundo Neves, o preço mínimo para esses dois trechos de ferrovia já havia sido calculado pelo governo em cerca de R$ 3,5 bilhões para cada trecho.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG