Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo tem comportamento assimétrico diante da crise, avalia presidente do PSDB

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou nesta terça-feira que o partido não quer atrapalhar o governo na condução das medidas tomadas contra a crise financeira internacional. Mas ressaltou que o governo ¿tem mostrado um comportamento assimétrico¿, pois ¿enquanto o Banco Central toma medidas drásticas, o governo diz que não está acontecendo nada¿.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

A gente não quer atrapalhar o governo. Não quer agravar crise nenhuma. Mas ela é muito grave do que ele [o presidente Luiz Inácio Lula da Silva] diz, observou Guerra à saída da reunião da Executiva do PSDB, em Brasília.

A oposição concordou com o governo em votar ainda hoje, na Câmara dos Deputados, a MP 442, que dá mais poderes ao Banco Central visando dar liquidez aos bancos. Na primeira quinzena de novembro, outro projeto anticrise entra na pauta do parlamento, a MP 443 autorizou bancos públicos, como a Caixa e Banco do Brasil, a comprar instituições financeiras privadas.

Este segundo projeto, segundo o senador, precisa ser aprimorado. Nós não temos muita confiança no que o governo está fazendo. A gente até gostaria de ter. Vários setores dizem que na ponta elas [as medidas anticrise] não estão chegando.

Segundo Sérgio Guerra, os líderes do PSDB farão uma reunião no Congresso Nacional, amanhã, para discutir a posição do partido diante das votações das medidas editadas pelo governo para conter as turbulências do mercado nacional.

Na semana que vem será a vez do conselho superior do partido ¿ com a participação de governadores e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso ¿ se reunir em Brasília para discutir a opinião oficial do partido sobre o momento econômico mundial.

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião:

Leia tudo sobre: crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG