Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo revê projeção de expansão do PIB para 4% em 2009, diz Fazenda

BRASÍLIA - O governo reduziu de 4,5% para 4% a projeção de crescimento econômico real de 2009. A nova estimativa foi anunciada na manhã desta quinta-feira pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, no Palácio do Planalto e deverá gerar uma revisão na proposta de Orçamento da União 2009 ao fim deste mês.

Valor Online |

O secretário de Política Econômica da Fazenda, Nelson Barbosa, explicou que a redução no prognóstico acomoda impactos da crise financeira internacional sobre a atividade econômica brasileira no próximo ano.

Questionado se o governo continua com excesso de otimismo, uma vez que alguns analistas já estimam que o crescimento ficará ao redor 2,5%, Barbosa justificou que, para 2009, o governo conta com alguns fatores positivos. Um deles é a redução de juros como tendência mundial, o que deve resultar em uma política monetária mais flexível e com queda efetiva de juros no Brasil a partir do segundo semestre.

Outra questão são os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Barbosa citou ainda que o governo já decidiu que vai adotar uma política fiscal anticíclica para evitar uma desaceleração econômica mais forte. Segundo ele, a meta de superávit primário para 2009 será de 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB).

"Se houver um contexto melhor, poderemos voltar aos 4,3%", afirmou. Em 2008, o governo fixou a meta fiscal de 3,8%, mas adicionou 0,5% da poupança apartada para o Fundo Soberano do Brasil (FSB).

O secretário disse que ainda não está definido se o governo usará os R$ 14,2 bilhões do fundo soberano para investimentos no ano que vem. Ele lembrou, entretanto, que, mesmo com a meta em 4,3% do PIB, neste calendário "o governo certamente fará algo acima de 4,5% do PIB".

Essa gordura, explicou Barbosa, poderá ser usada pelo governo na política anticíclica em 2009.

Ontem, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, disse que o governo teria diminuído a projeção de crescimento do PIB em 2009 para 3,8%.

Barbosa comentou não haver conflito entre a Fazenda e o Planejamento porque cabe à Fazenda fixar os parâmetros macroeconômicos. "Fizemos vários cenários para 2009 e acho que o ministro (Bernardo) citou uma dessas projeções."
Mantega mencionou, no Planalto que, para 2008, o PIB deve crescer 5%.

Leia tudo sobre: pib 2009pib 2009 mantega

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG