SÃO PAULO - O governo suspendeu a exigência da licença prévia para importação de uma lista que corresponde a 60% da pauta de compras do país. O anúncio foi feito pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, informando que a partir de amanhã volta a licença automática que estava em vigor.

"Estamos suspendendo a medida da licença prévia e volta a licença automática." O ministro disse ter conversado com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Mdic), Miguel Jorge, que está em missão oficial na África. De acordo com ele, Miguel Jorge concorda que a medida "causou ruídos e foi mal interpretada", quando o objetivo do Ministério era monitorar as importações "todo o dia e saber o que acontece a todo momento".

Mantega deixou claro que a licença prévia foi adotada porque o MDIC estava preocupado com o comportamento da balança comercial em janeiro, que registra cerca de US$ 600 milhões de déficit até agora. Mantega justificou que em função da crise mundial há uma concorrência muito forte por commodities.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.