Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo prepara empréstimo-ponte para empresas, sinaliza vice do BNDES

O governo deverá fornecer empréstimo-ponte, com prazo mais longo, para dar oxigênio a empresas de boa qualidade que estão sofrendo com a crise e ajudá-las a viabilizar sua recuperação.

Valor Online |

Foi o que sinalizou hoje o vice-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Armando Mariante, depois de uma reunião na Organização Mundial do Comércio (OMC) que tratou da falta de financiamento nas trocas globais.

Pode chegar a 200 o número de empresas que poderão se beneficiar com o novo instrumento que o governo estuda, que utilizará parte da nova linha de crédito de R$ 10 bilhões criada recentemente pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

Mariante disse que a decisão deve envolver o Ministério da Fazenda, Tesouro Nacional, BNDES e outros órgãos do governo.

"Há empresas com qualidade intrínseca muito boa, com boa governança, boa competitividade, endividamento baixo, mas que tiveram problemas momentâneos ou porque o crédito ficou muito reprimido ou porque elas fizeram uma aposta no real e contra o dólar", afirmou Mariante.

"Algumas têm problemas temporários, e não convém ao Estado que essas empresas sofram mais que o necessário. Elas vão pagar o preço, terão prejuízos, mas esperamos ter instrumentos para não permitir que essas empresas quebrem ou sofram mais que o necessário", acrescentou.

Indagado como isso poderia ser feito, o executivo respondeu: "Aumentando o financiamento." E acrescentou: "O BNDES financia muito investimento fixo. Nesse caso, (as empresas) precisam, sobretudo de capital de giro, de empréstimo-ponte, com prazo um pouco mais longo para acertar suas contas e refazer seu planejamento."
Ele explicou que não se trata apenas de financiamento ao comércio, mas de "empréstimo-ponte até que resolvam sua vida". "É um oxigênio para viabilizar as empresas."

O BNDES estuda tambem a co-participação em risco em créditos a exportação, para impulsionar os bancos privados a ser mais ativos nesse setor, mas Mariante observou que não há decisão tomada.

O executivo disse que o empréstimo-ponte deve vir rapidamente, não se pode esperar muito.

Leia tudo sobre: bndes crédito

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG