Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo pode rever meta de exportação

Brasília - O governo poderá fazer uma segunda revisão da meta de receita com as exportações este ano, admitiu ontem o secretário de Comércio Exterior, Welber Barral. Em julho, o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) já havia aumentado a estimativa dos iniciais US$ 180 bilhões para US$ 190 bilhões.

Agência Estado |

"Se for necessário, nós vamos fazer uma nova revisão", afirmou Barral.

Para o vice-presidente da Associação Brasileira de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, o total deverá ficar em US$ 196,7 bilhões. No ano passado, quando as vendas externas acumularam US$ 160,6 bilhões, o governo fez duas revisões da meta para as vendas externas.

A avaliação de Barral foi feita em evento sobre comércio exterior com a China, realizado ontem, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). De acordo com ele, o crescimento da receita das exportações está sendo verificado principalmente por causa da alta internacional dos preços de commodities como o petróleo, soja e aço. Mas ele também aponta outros fatores.

"Maio até setembro são meses em que naturalmente há um aumento de exportações. São meses de safra e de plena atividade da indústria nacional. Então, é natural que haja um resultado maior nesses meses", afirmou o secretário.

No período de 12 meses até a terceira semana de agosto, a receita das exportações brasileiras acumula um total de US$ 190,4 bilhões. No ano, o resultado está em US$ 122,2 bilhões, informou ontem o MDIC.

Barral considerou "razoável" a estimativa do mercado de que o saldo da balança comercial deva ficar em torno de US$ 25 bilhões este ano, sendo que no ano passado esse resultado foi de cerca de US$ 40 bilhões. A AEB estima um saldo de US$ 23,1 bilhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG