O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse nesta quarta-feira que o governo pediu aos aliados no Congresso para baixar a temperatura nos debates sobre a partilha dos royalties do petróleo do pré-sal. Em entrevista realizada no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), em Brasília, Padilha disse que não interessa a ninguém um confronto entre Estados e regiões.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237574090081&_c_=MiGComponente_C

O clima entre os Estados produtores e outras unidades da federação se acirrou com a declaração do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), de que deputados aliados estavam "roubando" o Estado fluminense, ao defender proposta de aplicar a nova forma de divisão das receitas do pré-sal para as áreas que já foram licitadas.

"Antes de disputar o tamanho dos recursos, precisamos garantir que esses recursos cheguem", disse o ministro. Padilha defendeu o projeto do governo e afirmou que a bancada aliada vai se esforçar para votar hoje a medida provisória (MP) que libera recursos para o combate à Influenza A (H1N1), a chamada gripe suína, que tranca a pauta, impedindo a discussão do projeto da partilha do pré-sal.

Leia mais sobre: pré-sal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.