Tamanho do texto

Presidente venezuelano tentou acalmar mercado e pediu à população que não saque seus depósitos

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, disse ontem que o governo não pretende assumir mais bancos neste momento e pediu à população que não saque seus depósitos. Chávez tentou acalmar o nervosismo sobre o tema, menos de uma semana depois que o governo assumiu o controle do Banco Federal, o oitavo maior banco do país. Ele afirmou que não há razões para que alguém "corra até o banco para tirar o dinheiro, com medo de que o Chávez vá acabar com os bancos".

"Eu não planejo intervir em nenhum banco", disse o presidente, acrescentando que os reguladores assumiram o Banco Federal para proteger os clientes, pois o banco estava falido. O antigo proprietário, Nelson Mezerhane, opositor a Chávez, negou a informação e declarou que a apropriação foi motivada por questões políticas.

No ano passado, o terceiro maior banco do país foi nacionalizado, além de, nos últimos sete meses, o governo ter passado a controlar cerca de 12 bancos pequenos, dizendo ser necessário fazê-lo por conta de problemas financeiros nessas instituições. Cerca de 30% do setor bancário do país está nas mãos do governo venezuelano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.