Tamanho do texto

Em meio à crise global, a Presidência da República vai gastar cerca de R$ 20 milhões com uma campanha de incentivo ao consumo, cujo slogan é: “O mundo aprendeu a respeitar o Brasil. O Brasil confia nos brasileiros.

” No ar desde domingo, a iniciativa expõe os fundamentos da economia para defender que o País pode enfrentar o tsunami mundial. O objetivo é passar uma mensagem de confiança na economia, de modo que a população não diminua o consumo - um dos alicerces do crescimento econômico nos últimos anos. O presidente Lula tem manifestado a assessores a preocupação com a queda na demanda interna e já pediu aos bancos oficiais que mantenham o crédito.

Os comerciais serão veiculados até 2 de janeiro e pegam um período relevante para o comércio: as festas de fim de ano. Realizada pela Matisse, uma das três agências responsáveis pela propaganda do Planalto, essa é a mais recente campanha da Secretaria de Comunicação da Presidência. Será veiculada em jornais, na internet, no rádio e nas TVs. Os anúncios vão na linha de destacar “o melhor do Brasil”.

A Petrobras e a Embrapa entram como exemplos de como o País diversificou o desenvolvimento. A extração de petróleo em águas profundas, uma das ações propagadas pelo governo, será destacada, bem como as obras do PAC. Uma das peças produzidas vai afirmar que, além de “famoso por suas belezas naturais”, o Brasil hoje “é reconhecido pela exportação de aviões”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.