Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo japonês pressiona banco central para combater falta de liquidez

Tóquio, 16 dez (EFE).- O ministro das Finanças do Japão, Shoichi Nakagawa, pressionou hoje o Banco do Japão (autoridade monetária) para que tome medidas que facilitem o crédito durante a reunião de política monetária na qual será tomada uma decisão sobre a taxa básica de juros.

EFE |

Segundo a agência "Kyodo", o governador do Banco do Japão, Masaaki Shirakawa, não quis responder ao pedido do ministro ao banco central de medidas como a compra direta da dívida emitida pelas empresas.

Durante sua entrevista coletiva, Nakagawa disse que o banco central japonês é responsável por reverter a tendência negativa da economia japonesa e que o Governo espera que o banco decida o que fazer em termos de política monetária e de liquidez.

Nakagawa acrescentou que o Governo leva muito a sério os resultados do relatório Tankan emitido ontem pelo Banco do Japão, no qual garante que a confiança da indústria japonesa experimentou nos três últimos meses sua maior queda a respeito do trimestre anterior em 34 anos.

No entanto, Shirakawa respondeu que o Banco do Japão precisa discutir estes assuntos a partir de "vários pontos de vista".

Segundo o ministro das Finanças, a decisão do Federal Reserve (Fed, banco central americano) sobre a taxa de juros, que o mercado prevê que será de reduzir os juros, será "um fator" na reunião de política monetária que o Banco do Japão entre quinta-feira e sexta-feira.

Uma queda dos juros nos EUA poderia deixar o iene ainda mais caro, o que dificultaria a posição das grandes empresas exportadoras japonesas.

A lei que regulamenta o funcionamento do banco central japonês indica que a autonomia do Banco do Japão deve ser respeitada, mas também afirma que o banco deveria se comunicar com o Governo para coordenar sua política com a do Executivo. EFE fab/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG