O ministro do Esporte, Orlando Silva, anunciou hoje acordo entre o governo brasileiro e a Fifa para isentar a entidade máxima do futebol e seus parceiros de impostos no País referentes a todos os serviços e produtos relacionados à Copa do Mundo de 2014. O acordo foi fechado em reunião hoje, em Brasília, entre o ministro, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Nelson Machado, e o subchefe da Casa Civil, Bruno Vasconcelos.

O ministro do Esporte, Orlando Silva, anunciou hoje acordo entre o governo brasileiro e a Fifa para isentar a entidade máxima do futebol e seus parceiros de impostos no País referentes a todos os serviços e produtos relacionados à Copa do Mundo de 2014. O acordo foi fechado em reunião hoje, em Brasília, entre o ministro, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Nelson Machado, e o subchefe da Casa Civil, Bruno Vasconcelos.

A reunião selou a proposta inicialmente divulgada em janeiro pelo governo. A emissora de TV que vai transmitir as imagens oficialmente também receberá isenção, segundo Orlando Silva. Um projeto de lei deve ser enviado ainda neste mês para o Congresso. A isenção tributária, explicou o ministro, valeria de janeiro de 2011 até 31 de dezembro de 2015.

"A decisão de isentar a Fifa é a partir da avaliação de que o Brasil vai ganhar muito mais com o aquecimento da economia. A isenção de impostos terá impacto menor do que aquilo que será gerado pela economia e o que será arrecado de tributos", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.