Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo Federal se oferece para comprar bancos em dificuldade

Brasília, 22 out (EFE).- O Governo Federal se ofereceu hoje para comprar partes dos bancos privados nacionais que tenham problemas de liquidez por causa da crise financeira, mas ao mesmo tempo tentou manter a calma nos mercados, afirmando que a situação é normal.

EFE |

"Não há banco quebrado", disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega em entrevista coletiva em Brasília junto com o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Os funcionários apresentaram alguns detalhes de uma nova medida provisória publicada hoje no Diário Oficial, assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que autoriza o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal a comprar parte de instituições privadas em problemas.

"A situação está tranqüila. Só estamos criando outra alternativa absolutamente normal para permitir que os bancos que queiram tenham opção de vender parte de seu controle acionário", afirmou Mantega.

Mas os anúncios reforçaram hoje a tendência de baixa da Bolsa de São Paulo, que já tinha aberto em baixa por um novo ritmo de pessimismo nos mercados mundiais.

Mantega insistiu em que o sistema financeiro brasileiro é "mais sólido que os outros, porque tem menos endividamento, é mais capitalizado e tem mais rentabilidade".

No entanto, reconheceu que algumas instituições atravessam problemas de liquidez "localizados".

"Estamos resolvendo isso irrigando o sistema e criando alternativas", disse ao reconhecer "alguns problemas" de liquidez "em algumas instituições", como bancos médios e pequenos.

A alternativa de negociar com o Governo "aumenta a concorrência no setor", melhorará o preço dos ativos que eventualmente tenham que ser vendidos, como as bolsas de crédito ou a própria instituição financeira, disse.

"Todas as ações se pautaram por regras transparentes e operações de mercado. Não demos nenhum subsídio nem socorro para nenhum setor da economia, só estamos outorgando mais liquidez e atuando por regras do mercado", insistiu.

Enquanto isso as ações do Banco do Brasil caíam mais de 7% hoje, acima da baixa de 5% que apresentava ao meio-dia o índice Ibovespa, da bolsa paulista.

Mantega disse que, após restabelecido o crédito, "as instituições poderão ser revendidas no mercado".

Os bancos estatais também foram autorizados a comprar fundos de retirada e pensão, assim como empresas financeiras, e a criar novas entidades, segundo o decreto. EFE ol/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG