Brasília, 5 - Irregularidades no processo de produção de fertilizantes e falta de documentação determinaram o fechamento de cinco unidades produtoras e beneficiadoras localizadas nos municípios mineiros de Uberlândia e Araguari. A fiscalização foi feita pelo Ministério da Agricultura entre os dias 29 de março e 1º de abril.

Brasília, 5 - Irregularidades no processo de produção de fertilizantes e falta de documentação determinaram o fechamento de cinco unidades produtoras e beneficiadoras localizadas nos municípios mineiros de Uberlândia e Araguari. A fiscalização foi feita pelo Ministério da Agricultura entre os dias 29 de março e 1º de abril. Em nota, o ministério informou que os profissionais inspecionaram 10 estabelecimentos e emitiram autos de infração para três empresas. Uma delas foi advertida por adicionar argila a fertilizante mineral simples, outra por não apresentar a documentação necessária aos fiscais e a terceira por não realizar controle de qualidade para identificação de metais pesados. Nos quatro dias da ação, foram emitidos 16 termos de coleta referentes a 164,9 toneladas de fertilizante mineral, 35 toneladas de fertilizante orgânico e 6.700 litros de fertilizante líquido. "Essas coletas são atividades de rotina para verificar a qualidade dos fertilizantes produzidos. Até o fim do ano, estão previstas coletas de 700 amostras em todo o Estado de Minas Gerais", afirmou o coordenador da área de fertilizantes do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas do Ministério, Hideraldo Coelho. Em dois estabelecimentos foram apreendidos cinco tipos de produtos, quatro deles com número de identificação irregular. "Nesses casos, a informação contida na embalagem pode induzir o consumidor a erros na aplicação e prejudicar a produtividade nas lavouras", explicou o coordenador. Nas cidades mineiras de Frutal e Uberaba, outra equipe visitou cinco estabelecimentos e apenas um foi embargado. Os fiscais coletaram nove amostras de fertilizante mineral simples, em um total de 79.600 toneladas. Na região do Triângulo Mineiro está concentrado importante polo de produção de fertilizantes, representando cerca de 40% da produção brasileira de adubos fosfatados e 10% do consumo nacional de adubos NPK (nitrogênio, fósforo e potássio), componente mais usado no mercado.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.