Tamanho do texto

Brasília, 22 - Para estabilizar os preços no mercado interno, o governo fará um novo leilão para venda de arroz. No dia 29, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ofertará 60 mil toneladas do produto em casca.

Desse total, cerca de 50 mil toneladas estão armazenadas no Rio Grande do Sul e o restante, cerca de 40 mil toneladas, em Santa Catarina.

O preço de venda será divulgado no site da estatal dois dias antes do leilão. "Buscamos a estabilidade dos preços do arroz no mercado, o leilão tem o objetivo de regular a oferta", explicou o diretor de Gestão de Estoques da Conab, Rogério Colombini.

Podem participar das operações indústrias de beneficiamento de cereais que estejam cadastradas perante as bolsas de mercadorias por meio das quais pretendam realizar a operação, e que estejam em situação regular no Sistema de Registro e Controle de Inadimplentes. A operação será realizada por meio do Sistema Eletrônico de Comercialização (SEC), ferramenta utilizada pela Companhia para conectar bolsas de mercadorias de todo o país. A Conab pretende vender o volume da safra 2004/05 que ainda possui armazenado, num total estimado em cerca de 240 mil toneladas, entre julho e o começo de outubro.

O prazo foi definido para abrir espaço nos armazéns antes da entrada da nova safra, permitindo um intervalo de avaliação e eventual manutenção dos estabelecimentos. O órgão tem 1,1 milhão de toneladas de arroz em estoque, quase a totalidade depositada no Rio Grande do Sul. A intenção é realizar leilões mensais para colocar este produto à venda. Parte do volume da safra 2005/06 também poderá ser usado, se houver necessidade.