Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo está normalizando ACCs e linhas do BNDES, diz Jank

São Paulo, 17 - O presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Marcos Jank, disse hoje que o Brasil terá os meios necessários para atravessar a crise financeira global. As iniciativas do governo para liberar o crédito são importantes para resolver os problemas do setor no curto prazo: manter a liquidez necessária para o produtor fazer estocagem e viabilizar as exportações de açúcar, afirma Jank.

Agência Estado |

Segundo ele, o governo está normalizando o fluxo dos recursos para Adiantamento Sobre Contrato de Câmbio (ACC) e do Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), diante da escassez de crédito no mercado por conta da crise global.

O presidente da Unica afirmou que a iniciativa de alguns participantes do mercado nas últimas duas semanas de vender estoques para fazer capital de giro estava preocupando a instituição. "Esta venda de álcool para gerar recursos estava preocupando porque, além de pressionar o mercado, poderia levar a falta de combustível na entressafra", afirmou Jank.

Segundo ele, os recursos neste período de entressafra são fundamentais para que o setor consiga pagar os fornecedores, manter os estoques e fazer as reformas necessárias na entressafra e exportar o combustível. "Temos estoques suficientes para manter a demanda no período", afirma Jank, destacando que o volume armazenado pode garantir o abastecimento no Brasil nos próximos cinco a seis meses ou até que as usinas entrem em operação, a partir de abril do próximo ano.

O executivo considera que os fundamentos para o setor sucroalcooleiro estão em ordem. Jank lembrou que a perspectiva de preços é positiva para o açúcar, em função da crise de oferta indiana, que deve puxar a demanda deste segmento. Ele observou ainda que a venda recorde de 7 milhões de veículos flex fuel, marca comemorada hoje durante a abertura do evento, mostra a manutenção da firme demanda por este tipo de combustível.

O secretário de Produção e Agroenergia do Ministério da Agricultura, Manoel Vicente Fernandes Bertone, afirmou que o governo teve forte atuação diante do agravamento da crise econômica global, fator que ajudará a indústria sucroalcooleira a superar esta crise "que será passageira para o setor". "Não se pode negligenciar a crise, mas o potencial do setor é indiscutível", afirmou Bertone. Ele observou que o etanol já é a segunda fonte energética do Brasil.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG