O secretário de Estado da Economia da Espanha, David Vegara, situou em 0,2% o crescimento negativo do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre, confirmando o dado divulgado pelo banco central no final de outubro e indicando ainda uma possível revisão para baixo das previsões para 2009.

Segundo ele, o dado do crescimento para o período em questão que será publicado sexta-feira pelo Instituo Nacional de Estatística (INE) "deve ficar nos níveis antecipados pelo Banco da Espanha, ou seja, queda de 0,2% em relação ao segundo trimestre".

O governo revisará em dezembro suas previsões macroeconômicas e, em um ambiente econômico tão instável, a previsão de crescimento para o próximo ano, até agora de 1%, pode ser revisada para baixo, admitiu Vegara.

A crise financeira internacional, acrescida à queda do setor imobiliário na Espanha, extremamente desenvolvido nos últimos anos, afetou o crescimento espanhol, reduzindo-o de 3,7% em 2007 para menos de zero.

As últimas previsões da Comissão Européia e o Fundo Monetário Internacional (FMI) também situam o crescimento espanhol em menos de 0,2% em 2009.

Leia mais sobre o crescimento da europa na crise

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.