Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo economizou R$ 98 bi até julho, sem contar juro

As contas do setor público consolidado - formado pelos dados fiscais do Governo Central (Banco Central, INSS e Tesouro Nacional), Estados, municípios e estatais federais e estaduais - acumulam um superávit primário de R$ 98,225 bilhões no período entre janeiro e julho deste ano, equivalente a 6,01% do Produto Interno Bruto (PIB), informou hoje o Banco Central. Em igual período de 2007, o superávit primário somava R$ 79,578 bilhões, correspondente a 5,5% do PIB.

Agência Estado |

No período dos últimos 12 meses até julho, o setor público registrou superávit primário de R$ 120,254 bilhões, correspondendo a 4,38% do PIB.

O superávit primário é a economia que o governo faz para o pagamento da dívida pública. O saldo primário não leva em conta as despesas com juros da dívida, no período.

O resultado no acumulado do ano até o mês passado foi gerado principalmente pela contribuição positiva do governo central, que fez esforço fiscal de R$ 68,451 bilhões. Os governos regionais tiveram no período superávit primário de R$ 22,063 bilhões, com destaque para os Estados, que economizaram R$ 20,101 bilhões. A contribuição das empresas estatais somou R$ 7,711 bilhões nos sete primeiros meses de 2008, dos quais as companhias federais contribuíram com a maior parte, R$ 6,574 bilhões.

No acumulado do ano, o pagamento de juros nominas somou R$ 106,803 bilhões, o correspondente a 6,54% do PIB. Em igual período de 2007, essa despesa com juros havia somado R$ 92,941 bilhões, equivalente a 6,42% do PIB. Feito o pagamento de juros, o setor público encerrou o período com déficit nominal (quando as despesas totais superam as receitas do governo) de R$ 8,578 bilhões, ou 0,53% do PIB. Entre janeiro e julho de 2007, o déficit nominal somava R$ 13,363 bilhões, ou 0,92% do PIB.

Dívida X PIB

O indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB ficou em 40,6% em julho, o equivalente a R$ 1,192 trilhão, o equivalente a 40,6% do PIB, de acordo com dados divulgados do BC.

Já a dívida bruta do governo geral, que exclui a dívida mobiliária na carteira do BC e inclui as operações compromissadas feitas pela autoridade monetária, atingiu em julho 55,6% do PIB, totalizando R$ 1,632 trilhão.

Julho

O setor público consolidado registrou em julho superávit primário de R$ 12,109 bilhões, informou hoje o Banco Central. O superávit primário é referente à economia que o governo faz para pagamento de juros da dívida.

O resultado do mês passado foi gerado pela contribuição positiva do governo central, que economizou R$ 7,774 bilhões. O esforço fiscal dos governos regionais foi de R$ 2,847 bilhões, sendo que os Estados apresentaram no mês superávit primário de R$ 2,855 bilhões e as prefeituras tiveram déficit primário de R$ 8 milhões. A contribuição das empresas estatais foi de R$ 1,488 bilhão, sendo que R$ 1,286 bilhão foi de responsabilidade das companhias federais. As estatais estaduais fizeram esforço equivalente a R$ 222 milhões.

Segundo o BC, julho teve pagamento de juros nominais equivalente a R$ 18,777 bilhões, ante R$ 14,087 bilhões em julho de 2007 e R$ 16,994 bilhões em junho de 2008. Feito o pagamento de juros, o setor público encerrou julho com déficit nominal de R$ 6,668 bilhões.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG