O governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) registrou, em abril, superávit primário de R$ 16,576 bilhões, ante o déficit de R$ 4,559 bilhões em março, segundo informou hoje o Tesouro. O superávit primário representa a economia que o governo faz para o pagamento dos juros da dívida pública.

O governo central (Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social) registrou, em abril, superávit primário de R$ 16,576 bilhões, ante o déficit de R$ 4,559 bilhões em março, segundo informou hoje o Tesouro. O superávit primário representa a economia que o governo faz para o pagamento dos juros da dívida pública. O resultado obtido ficou dentro das estimativas dos economistas, que esperavam entre R$ 6,9 bilhões e R$ 19,6 bilhões de superávit, com mediana de R$ 13,8 bilhões.

Em abril, o Tesouro Nacional registrou superávit primário de R$ 19,668 bilhões, enquanto a Previdência Social teve um déficit de R$ 3,011 bilhões e o Banco Central registrou resultado negativo de R$ 80,9 milhões.

De janeiro a abril, o superávit primário acumulado é de R$ 24,698 bilhões, superando a meta fixada para o primeiro quadrimestre do ano, de R$ 18 bilhões. O valor equivale a 2,30% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período do ano passado, o superávit acumulado foi de R$ 19,524 bilhões, o equivalente a 2,02% do PIB.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.