EUA - O governo federal dos Estados Unidos registrou um déficit orçamentário de US$ 164,4 bilhões em novembro, elevando o déficit acumulado nos dois primeiros meses do atual ano fiscal para US$ 401,57 bilhões. O déficit orçamentário de outubro ficou inalterado em US$ 237,2 bilhões.

No ano fiscal de 2008, que foi encerrado em setembro deste ano, o governo registrou um déficit de US$ 454,8 bilhões, número recorde. O resultado de novembro ficou um pouco abaixo da estimativa do Escritório de Orçamento do Congresso norte-americano, que esperava um déficit de US$ 171 bilhões.

Em novembro, o Tesouro arrecadou um total de US$ 144,8 bilhões, ante uma receita de US$ 151,1 bilhões registrada em novembro de 2007. As despesas somaram US$ 309,2 bilhões - um recorde para o mês de novembro - de um gasto de US$ 249,3 bilhões registrados em novembro do ano passado.

As despesas do mês passado refletem, em parte, gasto de US$ 76,47 bilhões com o Programa de Alívio de Ativos Problemáticos (Tarp, na sigla em inglês). No ano fiscal de 2009 até novembro, os desembolsos somam US$ 191,47 bilhões.

O Tesouro informou ainda que comprou US$ 23,16 bilhões em ativos lastreados em hipotecas em novembro. No período , as compras somam US$ 44,7 bilhões. O Tesouro norte-americano se tornou o comprador de último recurso daqueles bônus quando anunciou a intervenção nas agências hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac no início de setembro.

Os bônus, garantidos por Fannie e Freddie, desempenham um papel crítico no mercado de financiamento imobiliário. As taxas de retorno daqueles bônus determinam as taxas hipotecárias que os consumidores pagam nos financiamento imobiliários.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.