Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo dos EUA acredita que acordo sobre lei de hipotecas ajudará economia

Washington, 23 jul (EFE).- O secretário do Tesouro americano, Henry Paulson, afirmou hoje que o acordo entre o Governo e o Congresso dos Estados Unidos sobre uma lei de hipotecas ajudará a economia do país a mudar de rumo.

EFE |

O presidente americano, George W. Bush, deixou de se opor hoje a um projeto de lei que procura acalmar os mercados financeiros e sobre o qual ele objetava algumas estipulações que custarão cerca de US$ 3,9 bilhões.

Espera-se que a Câmara de Representantes vote hoje mesmo a lei que inclui um apoio explícito do Governo às firmas hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, que têm em suas mãos quase metade da dívida hipotecária do país de cerca de US$ 12 trilhões.

"Esta é uma mensagem muito firme que enviamos aos investidores nos EUA e no mundo todo, no sentido que compreendemos a importância destas empresas para nossos mercados de capitais e de habitação", declarou Paulson após o anúncio do acordo.

"Estas medidas são fundamentais para nos ajudar a mudar o rumo e se encaminha para a correção no mercado hipotecário", declarou.

Ele afirmou que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) manterá seu "papel de consulta" junto com um novo escritório de regulação que estabelecerá normas de capitais para o Fannie Mae e o Freddie Mac.

O Escritório de Orçamento do Congresso, uma agência não partidária que elabora análises e relatórios para os deputados, calculou ontem que este socorro do Governo às empresas hipotecárias terá um custo de pelo menos US$ 25 bilhões. EFE jab/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG