O Ministério da Fazenda deve liberar na próxima semana R$ 5 bilhões para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em títulos do Tesouro Nacional. É a primeira parcela da capitalização de R$ 15 bilhões que a União fez no fim de agosto para dar fôlego financeiro à instituição e sustentar os investimentos e o ritmo de crescimento da economia brasileira em 2009.

A liberação das outras parcelas não tem data definida. O governo decidiu liberar o valor em parcelas para não pressionar o mercado neste momento de crise, em que há alta volatilidade, desmonte de posições de ativos e busca de liquidez. Como os recursos são repassados pela União na forma de títulos públicos, o BNDES terá de vendê-los no mercado para fazer caixa e aumentar sua capacidade de financiamento de projetos industriais e de infra-estrutura. Se os R$ 15 bilhões fossem liberados de uma só vez, o mercado de títulos poderia ficar excessivamente pressionado.

A capitalização do BNDES foi autorizada no fim de agosto, por meio da Medida Provisória 439, com o objetivo de cobrir uma eventual insuficiência de caixa no banco para novos financiamentos. O governo quer garantir contratações de financiamentos em volume satisfatório para atender à demanda por investimento, que supera os R$ 80 bilhões do orçamento do banco para 2008. Segundo as fontes, caso as linhas de financiamento internacionais continuem escassas, o governo pode elevar o capital social do banco.

O BNDES já havia recebido, no primeiro semestre, um reforço de R$ 12,5 bilhões, por meio da MP 414. Também já tem garantidos mais R$ 7 bilhões do Fundo de Infra-Estrutura do FGTS e mais R$ 6 bilhões em CVS, papéis utilizados para quitar dívidas de subsídios do Fundo de Compensação Salariais do antigo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.