Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo deve defender revisão do sistema financeiro mundial, diz Alencar

O vice-presidente da República, José Alencar, afirmou neste domingo que o governo brasileiro tem a preocupação de questionar o sistema financeiro internacional, atingido por uma crise iniciada em bancos nos Estados Unidos. Alencar declarou ainda que o Brasil está prevenido para os efeitos da crise e deve crescer em 2009 conforme o esperado.

Sarah Barros, Último Segundo/Santafé Idéias |

"A crise nasceu de um abuso praticado pelo sistema bancário americano, quando fez um lançamento hipotecário para a área residencial e fez tudo errado, recebendo garantias insuficientes. Então, é uma crise de confiança no sistema bancário, e digo mais, de confiança no próprio sistema financeiro. Há, no governo brasileiro, a preocupação de questionar este sistema", afirmou. 

Sobre a manutenção no crescimento, o vice-presidente disse que o Brasil tem forte potencial no setor primário (agricultura, pecuária, mineração), assim como na indústria, no comércio e no turismo, podendo enfrentar as turbulências. "Além disso, o país está fazendo investimentos pesados na área de energia elétrica e de transportes. Então, acredito que o Brasil tenha condições de manter um crescimento capaz de evitar qualquer problema de desemprego", reforçou.

Espírito franciscano

As declarações foram dadas após solenidade, no Palácio do Planalto, em comemoração aos 800 anos do Carisma Franciscano. A um público de aproximadamente 500 fiéis, Alencar afirmou ser preciso um espírito franciscano, baseado na idéia de "família verdadeiramente unida e comprometida com o mundo de hoje" para enfrentar a crise econômica mundial. 

Ele destacou um trecho da releitura da carta aos governantes escrita por Francisco de Assis, entregue hoje pela organização das comemorações, em que o movimento manifesta desacordo ao modo como o meio ambiente e as camadas pobres da sociedade têm sido tratados. 

"É preciso que estejamos atentos ao que acontece em relação ao custo financeiro que as nações pagam, porque precisamos fazer com que todos os governo de todas as nações estejam mais atentos à economia real e não à economia representada pelo sistema financeiro do mundo", declarou. "É preciso uma revolução no sistema financeiro e essa nova ordem há que estar sintonizada com o pensamento de vocês, o pensamento franciscano", acrescentou.

As comemorações remontam a autorização dada pelo papa Inocêncio III que, há 800 anos, permitiu que as pessoas seguissem os ideais de espiritualidade franciscana. Um dos pilares é o voto de pobreza.

Leia tudo sobre: alencar crise financeira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG