BRASÍLIA - Em reunião de coordenação política nesta terça-feira, o presidente Lula reafirmou que a equipe econômica do governo anunciará, até o final deste mês, novas medidas para o País enfrentar a crise financeira internacional. Ele não informou quais seriam essas ações.

De acordo com um interlocutor do Palácio do Planalto, Lula está otimista com as previsões econômicas para 2009. Nesta segunda-feira, durante a abertura da 36ª Couromoda, em São Paulo, o presidente voltou a defender que o País não deve paralisar os investimentos em obras e na geração de emprego por conta das turbulências no mercado mundial. "Tem gente que não gosta do meu otimismo, mas eu sou corintiano, católico, brasileiro e ainda sou presidente do País. Como eu poderia não ser otimista?", brincou.

Os ministros Guido Mantega, da Fazenda, e Paulo Bernardo, do Planejamento, fazem parte da equipe de coordenação política, mas não estiveram na reunião desta terça, que contou com a presença da ministra da Casa Civil, Dilma Roussef, Luiz Dulci, da Secretaria-Geral da Presidência, e dos ministros Franklin Martins, da Comunicação Social, e José Múcio, de Relações Internacionais.

Sucessão no Congresso

Durante a reunião , José Múcio falou sobre as articulações na corrida pela sucessão de Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) e Arlindo Chinaglia (PT-SP), respectivamente no comando do Senado e da Câmara. Múcio deve fazer declaração à imprensa sobre o assunto ainda nesta tarde.

Segundo assessores do ministro, o jantar do presidente Lula com a bancada do PMDB, marcado para a noite desta terça-feira, foi adiado. O senador José Sarney, cotado para ser candidato à presidência do Senado, está doente, o que motivou o adiamento.

Faixa de Gaza

Lula conversou nos últimos dias com o ministro Celso Amorim, Relações Exteriores, em viagem desde a semana passada pelo Oriente Médio, e lhe deu total apoio para continuar as negociações em busca de um acordo de cessar-fogo entre Israel e o grupo Hamas.

Nesta segunda-feira, Amorim se encontrou com o premiê palestino, Salam Fayyad, e reforçou o pedido internacional por um acordo de paz entre os dois lados.

    Leia tudo sobre: lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.