Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo de SP estuda incineradores para tirar energia do lixo

Um grupo de trabalho da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SMA) aponto um indicativo de viabilidade, no mês passado, para o uso de incineradores na transformação do lixo em energia. Aplicado em países como Alemanha, Holanda, Portugal e Suécia, o método é questionado por ambientalistas na Europa há duas décadas.

Agência Estado |

No Brasil, onde a coleta seletiva ainda é restrita, ambientalistas dizem que a queima de plásticos e metais pesados poderia contaminar o ar.

Flávia Bandeira de Mello, supervisora de Projetos Especiais da SMA, entretanto, disse que a pasta agora vai realizar estudos de implantação de incinerador. "Em Santos, por exemplo, a produção de energia e vapor com o lixo poderia ser vendida ao pólo industrial de Cubatão. Em São Bernardo do Campo, a produção com o uso do incinerador poderia ser absorvida pelo pólo petroquímico de Mauá", explicou. "Em Ilhabela, a energia poderia ser comercializada com a Petrobrás. O lixo precisa ser visto como algo que pode se tornar lucrativo para as prefeituras", acrescentou.

Para a supervisora, existem poucas áreas hoje para colocar as 28 mil toneladas diárias de resíduos produzidas no Estado. "Por isso temos de trabalhar na prevenção, reduzindo ao máximo a massa de lixo que vai para os aterros." Mello também defende aterros regionais como solução para a falta de espaço.

Em países como a Holanda, 30% do lixo produzido é transformado em energia. "Mas no Brasil o lixo não é limpo. Imagine em São Paulo, com menos de 2% de coleta seletiva, o que não entraria no incinerador?", questiona o biólogo e ambientalista Renato Ângelo Fercundini. "E mesmo na Europa diversas entidades de ativistas questionam o incinerador. Transformar o lixo em um negócio é arriscado. Substâncias como cádmio (componente da pilha) podem contaminar o ar com metais pesados caso sejam queimadas", diz o biólogo. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG