Tamanho do texto

Os canaviais, que no início da década respondiam por menos de 50% do espaço ocupado por lavouras no território paulista, hoje espalham-se por quase 70% da área plantada - excluindo as pastagens. E o governo de São Paulo está prometendo endurecer as regras para instalação de novas usinas de cana-de-açúcar ou ampliação das já existentes.

Levantamento das Secretarias do Meio Ambiente e da Agricultura, que vai mapear as regiões com restrições à expansão da atividade, deverá ser concluído até o dia 18, quando entram em vigor as novas regras.

Considerando o total de 1,2 milhão de hectares previstos nos 31 empreendimentos aprovados ou em fase de aprovação no governo, a área com cana deve passar dos atuais 4,9 milhões de hectares para 6 milhões de hectares em 2010. O Estado tem 19 milhões de hectares de terras agricultáveis, dos quais 9 milhões são ocupados por pastagens. Também responde por mais de 60% de toda a cana produzida no País e algumas regiões já se encontram "saturadas" por canaviais.

Conforme a unidade de território usada no levantamento do governo paulista, a região onde há maior concentração de cana é a Bacia Hidrográfica do Baixo Pardo/Grande, que inclui os municípios de Barretos, Bebedouro, Orlândia e Terra Roxa, entre outros. Nessa região, os canaviais dominam 59% da área total, que soma 641,7 mil hectares.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.