Tamanho do texto

A Bolívia deu um ultimato para que a construtora brasileira Queiroz Galvão decida, até o dia 10, se seguirá com as obras da estrada entre as regiões de Potosí e Tarija, segundo a agência EFE. As obras foram paralisadas em 2007 por denúncias de ineficiência e retomadas em maio.

Caso haja desistência, La Paz quer usar o dinheiro do depósito de segurança da construtora.