Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo dá partida para leilão de linhas do Rio Madeira

O Conselho Nacional de Desestatização (CND) propôs hoje, em resolução publicada no Diário Oficial da União, a inclusão das linhas de transmissão de energia elétrica das hidrelétricas que serão construídas no Rio Madeira no Programa Nacional de Desestatização (PND), dando início ao processo que irá licitar os empreendimentos. De acordo com a resolução, o governo federal licitará duas alternativas tecnológicas para escoar a produção de energia das usinas de Jirau e Santo Antônio: um conjunto de linhas em corrente contínua e um conjunto de linhas em corrente alternada e em corrente contínua.

Agência Estado |

A alternativa em corrente contínua é formada por seis linhas de transmissão, atravessando os Estados de Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo, e por duas subestações, além de unidades conversoras e inversoras de corrente alternada e corrente contínua. Essa solução ligará Porto Velho (RO) a Araraquara (SP).

Já a alternativa hídrica entre corrente contínua e corrente alternada compreende 12 linhas de transmissão e seis subestações, também atravessando os Estados de Rondônia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo. De acordo com a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), será facultado aos vencedores do leilão a escolha da tecnologia para a construção das linhas.

A expectativa do governo é realizar o leilão das linhas de transmissão das usinas do Rio Madeira em setembro deste ano. Entretanto, o cronograma de ações para viabilizar esta data já está atrasado. No último balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o governo federal previa incluir os empreendimentos no PND até 20 de junho deste ano para divulgar o edital do leilão no dia 30 de junho, o que ainda não ocorreu.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG