Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo Bush admite que vai deixar um déficit considerável à equipe de Obama

O governo do presidente americano George W. Bush admitiu nesta segunda-feira que vai deixar à administração do presidente eleito, Barack Obama, um déficit orçamentário considerável.

AFP |

Tony Fratto, porta-voz da Casa Branca, também afirmou que o governo não apresentará um segundo plano de recuperação econômica nos 29 dias que lhe restam, confirmando apenas desta forma algo que já parecia certo.

"Não sei dizer se o déficit orçamentário será superior ou inferior a um trilhão de dólares, mas em todo caso será considerável", reconheceu Fratto diante da imprensa.

O porta-voz era questionado sobre as declarações feitas na véspera pelo futuro vice-presidente dos Estados Unidos, Joseph Biden, segundo as quais Obama e sua equipe herdarão no dia 20 de janeiro um déficit superior a um trilhão de dólares, o maior da história do país.

Um déficit desta magnitude é difícil de justificar para um governo cujos eleitores prezam a austeridade orçamentária e que anunciava em 2007 o objetivo de reequilibrar o orçamento até 2012.

Fratto explicou o aumento do déficit pela recessão e a queda das receitas do Estado, pelas verbas liberadas para conter a crise e pelo plano de 700 bilhões de dólares para relançar o sistema financeiro.

O porta-voz da Casa Branca destacou que são despesas "de curto prazo", que segundo ele constituem, na verdadem investimentos nas instituições financeiras. Ele lembrou que a idéia é que o dinheiro seja devolvido posteriormente aos contribuintes americanos.

lal/yw/sd

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG