Acompanhe os mercados em tempo real" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo britânico oferece bilhões de libras para ajudar bancos

LONDRES - As combalidas ações dos bancos britânicos se recuperaram nesta quarta-feira depois que o governo anunciou um plano de 50 bilhões de libras (US$ 88 bilhões) para nacionalizar parcialmente os grandes bancos e prometeu um adicional de 250 bilhões de libras (US$ 438 bilhões) para garantir os empréstimos e acalmar o setor. http://ultimosegundo.ig.com.br/economia/painel/painel_newuseg.html target=_topAcompanhe os mercados em tempo real

Reuters |

Mas as medidas drásticas falharam em reduzir as amplas flutuações do Mercado e muitas ações fecharam o dia com cotações ainda mais baixas.

Ao mesmo tempo, o Banco da Inglaterra disponibilizou ainda, ao menos 200 bilhões de libras (US$ 350 bilhões) em empréstimos de curto prazo para os bancos restaurarem sua liquidez em um mercado de crédito escasso.

"O programa é desenhado para restaurar a confiança e fé no sistema financeiro", afirmou o primeiro-ministro britânico Gordon Brown.

Os bancos ficaram satisfeitos com o pacote, mas boa parte das ações das instituições amargaram novas quedas, à medida em que operadores ainda aguardavam mais detalhes sobre a proposta do governo.

Os únicos papéis do setor financeiro em alta nesta quarta-feira eram os do HBOS e do RBS. As ações do HBOS, que concordou em ser comprado pelo Lloyds e foi o maior perdedor de terça-feira, subiam 48,94%. Já os papéis do RBS avançavam 16,78%.

Na lista dos recuos, destaque para o Lloyds, em queda de 4,43%, o Barclays, com perda de 9,65%, e o Standard Chartered, em queda de 13,12%.

O governo disse que vai deixar à disposição destas instituições cerca de 25 bilhões de libras, que poderão ser inejetados como ações preferênciais ou ações com pagamento de juros, que oferece uma forma mais garantida de rendimento para o detentor do papel.

O governo também se colocou à disposição para aumentar sua participação nestas instituições por meio da compra de ações ordinárias, caso seja necessário.

Mais notícias:

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

 

Leia mais sobre dólar

Leia tudo sobre: mercados

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG