Tamanho do texto

LONDRES - O governo britânico lançou nesta segunda-feira seu segundo pacote multibilionário de ajuda aos bancos em três meses e criou as bases para que o Banco da Inglaterra possa aumentar a oferta de dinheiro, numa tentativa de impulsionar a economia da região.

De acordo com o plano, o governo vai aumentar sua participação no Royal Bank of Scotland para 70% depois que a instituição anunciou nesta segunda-feira o maior prejuízo de uma empresa na história britânica.

Os bancos poderão fazer seguros contra as perdas em seus ativos com mais risco. O governo irá oferecer garantias para os débitos e lançar um fundo de 50 bilhões de libras para comprar ativos de alta qualidade para tentar retomar o fluxo de dinheiro.

Diante da expectativa com a divulgação de dados esta semana que devem mostrar que a Grã-Bretanha está em recessão pela primeira vez desde 1992, o ministro de Finanças Alistair Darling disse que o plano foi desenhado para impulsionar o fluxo de crédito para empresas e consumidores.

"Se não tivermos o fluxo de empréstimos, a recessão será mais longa, mais profunda e mais dolorosa", disse Darling.

Leia mais sobre crise financeira