SÃO PAULO - Como a esmagadora maioria dos acionistas do Lloyds e do HBOS não participou do aumento de capital de 13 bilhões de libras esterlinas feito pelas instituições, o governo do Reino Unido subscreveu 99% da emissão de novas ações dos bancos, que estão em processo de fusão.

Desta forma, assim que a combinação dos negócios estiver completa, o governo britânico terá uma participação de 43,4% no grupo que será formado.

A adesão dos acionistas à oferta de novos papéis foi de 0,5% no caso do Lloyds - incluindo os diretores do banco - e de 0,24% no HBOS.

A alocação de 13 bilhões de libras esterlinas no capital desses bancos faz parte do pacote de 37 bilhões anunciado em outubro passado pelo governo do Reino Unido para resgatar o sistema financeiro local.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.