Tamanho do texto

SÃO PAULO - O governo britânico anunciou hoje um pacote de resgate para o sistema bancário doméstico no valor de 50 bilhões de libras (US$ 88 bilhões). O dinheiro servirá para comprar ações dos principais bancos do Reino Unido, que ontem sofreram baixas significativas.

Inicialmente, o capital extra estará disponível para os oito maiores bancos do Reino Unido - Abbey, Barclays, HBOS, HSBC, Lloyds TSB, Nationwide Building Society, Royal Bank of Scotland (RBS) e Standard Chartered. Outras entidades poderão requerer a inclusão no plano.

A iniciativa, segundo o premiê britânico Gordon Brown, foi desenhada para colocar o sistema bancário britânico em uma situação mais sólida. O pacote, que constitui uma nacionalização parcial do setor bancário, foi classificado por ele como "audacioso e de amplo alcance". "O programa de estabilidade e reestruturação é completo e específico", sustentou.

O governo se oferecerá para comprar ações preferenciais no RBS, Barclays e outros seis bancos e proverá 250 bilhões de libras em garantias de empréstimos para encorajar os bancos a emprestar recursos entre si.

Além disso, o Banco da Inglaterra colocará à disposição 200 bilhões de libras em empréstimos de curto prazo. Os bancos terão de ampliar seu capital em 25 bilhões de libras e poderão tomar emprestado recursos do governo para fazer isso. A administração britânica oferecerá outros 25 bilhões de libras em troca de ações preferenciais.

A quantia para cada banco irá variar dependendo do pagamento de dividendos e de políticas de pagamento dos executivos bem como requererá que os bancos dêem crédito a pequenos negócios e consumidores.

O Barclays, o Lloyds, o HBOS e o RBS elogiaram a medida assim como o HSBC, que acrescentou, contudo, que não pretende usar o esquema de recapitalização.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.