Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo brasileiro propõe criação de fundo binacional com Paraguai

BRASÍLIA - O ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, apresentou nesta segunda-feira uma série de propostas para renegociar o acordo sobre a Hidrelétrica Itaipu, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Uma das sugestões do governo brasileiro é a criação de um fundo de desenvolvimento binacional para investimentos em ambos os países.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Amorim esteve reunido na tarde desta segunda-feira com os ministros da Fazenda, Guido Mantega, de Minas e Energias, Edison Lobão, e uma delegação de ministros do Paraguai. Ele não informou, porém, qual seria o montante deste fundo nem como ele seria composto.

Outra idéia apresentada pela equipe brasileira aos paraguaios é a de elevar as linhas de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para financiar investimentos de empresas brasileiras no Paraguai.  

Em até 20 dias, segundo o ministro de Relações Exteriores do Paraguai, Alejandro Hamed, o governo paraguaio deve enviar ao Brasil um ofício com comentários sobre as propostas apresentadas pelos ministros Amorim, Lobão e Mantega.

Dentro de um mês, os ministros brasileiros e paraguaios voltam a se reunir para discutir o assunto e, no próximo mês de Abril, o presidente Fernando Lugo virá ao Brasil em visita diplomática.

Segundo interlocutores do Itamarati, o Brasil não deve ceder ao interesse de Lugo em cobrar uma taxa maior pela energia excedente de Itaipu. 95% de toda a geração da hidrelétrica, 14.000 megawatt por ano, são utilizadas pelo Brasil.

Leia tudo sobre: itaipu

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG