Buenos Aires, 19 - O governo da Argentina convidou os líderes dos quatro principais grupos ruralistas para negociar, o que reduz a chance de uma greve imediata. Segundo o porta-voz da Federação Agrária, os representantes vão se encontrar com o ministro da Produção na terça-feira, quando apresentarão suas reclamações.

Os boatos de greve ganharam força ontem, depois que líderes do setor manifestaram frustração com o fato de o governo não ter atendido um pedido de reunião para se discutir a política agrícola.

A tensão é grande entre os produtores e o governo da presidente Cristina Fernandez. Os fazendeiros reclamam da carga tributária e das políticas voltadas para proteger os consumidores locais da alta dos preços internacionais.

No ano passado, os agricultores promoveram uma série de paralisações e piquetes durante quatro meses para protestar contra as taxas de exportação de grãos e os limites sobre os embarques de grãos e carnes. O movimento bloqueou as exportações do país e provocou desabastecimento nas cidades.

Na última quinta-feira, os representantes do setor ameaçaram promover uma nova greve, paralisando as vendas de grãos e outros produtos agrícolas por cinco dias. Mais tarde, eles recuaram com o argumento de que dariam ao governo outra chance para negociar. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.