Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governo alemão convoca reunião sobre ajuda a montadoras

FRANKFURT, BERLIM (Reuters) - A Alemanha irá realizar reuniões com ministérios, Estados e produtores para discutir planos de ajuda à indústria automobilística, com o aumento de pedidos para dar às debilitadas montadoras, como o a unidade Opel da General Motor, acesso ao crédito. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse neste sábado que convidou o conselho administrativo e de trabalhadores da Opel para uma reunião na segunda-feira, seguindo a iniciativa do ministro de Finanças, Peer Steinbrueck, que solicitou uma reunião no começo da próxima semana entre importantes ministérios e Estados.

Reuters |

Steinbrueck afirmou na sexta-feira que queria discutir uma possível ajuda ao setor, mas não forneceu detalhes sobre nenhum dos planos do governo.

A montadora alemã Opel tem pedido garantias financeiras, para o caso de sua matriz, a GM --que disse que o forte declínio nos mercados automobilísticos globais pode deixá-la sem dinheiro no início do ano queque vemvem--, parar de financiar seu desenvolvimento e as instalações de montagem.

A Opel é a primeira montadora européia a requerer garantias financeiras das autoridades estatais para manter seus negócios em andamento.

Roland Koch, premiê interino do Estado de Hesse, onde está baseada a Opel, disse que a unidade da GM precisava de garantias de mais de 1 bilhão de euros (1,27 bilhão de dólares), sendo que dois terços desta quantia seriam providenciados pelo governo federal.

Um fontes dentro da Opel confirmou os números, enquanto o porta-voz da companhia se recusou a comentar o assunto.

"Isso é sobre as garantias estatais de não mais do que 1 bilhão de euros", completou a fonte sem se identificar.

A Opel precisa das garantias estatais no caso de a General Motors não pagar os bilhões de euros que deve a ela, quantia necessária para a companhia investir em novos modelos, explicou Klaus Franz, vice-diretor do conselho supervisor da Opel, na sexta-feira.

As vendas de veículos na Europa pela Opel e sua parceira britânica Vauxhall caíram 25 por cento no mês de outubro, para apenas 77 mil unidades, fazendo com que sua participação no mercado recuasse para 6,8 por cento, ante 7,7 por cento no ano passado.

Com uma participação no mercado de 7,9 por cento nos primeiros 10 meses do ano, as duas marcas juntas ocupam o terceiro lugar no mercado europeu, atrás de Volkswagen e Ford.

(Por Peter Dinkloh)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG