Tamanho do texto

SÃO PAULO - O governador do Estado de Illinois, Rod Blagojevich, do partido Democrata, foi preso ontem acusado, entre outras coisas, de tentar vender a cadeira no Senado que ficará vaga com a saída do presidente eleito Barack Obama. Blagojevich, 51, e seu chefe de gabinete, John Harris, foram acusados formalmente de conspiração e fraude, além de exigência de suborno.

Os dois foram presos em suas casas, em Chicago. Pagaram fiança e foram liberados para responder em liberdade.

Em Illinois, o governador pode escolher o sucessor quando uma vaga no Senado fica vaga no meio do mandato. Obama renunciou ao Senado pouco depois de vencer as eleições presidenciais, em novembro. Blagojevich teria sido descoberto no mês passado em uma série de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça americana.

Em troca de sua escolha para o Senado, ele exigia uma vaga em um conselho corporativo para sua mulher, promessas de verbas de campanha, para o caso de tentar a reeleição - queria um salário em uma fundação sem fins lucrativos ou afiliada a um sindicato, caso não fosse reeleito -, e também um cargo de embaixada, disse a investigação do FBI.

" Se não conseguir o que quero, fico eu mesmo com a cadeira no Senado " , disse ele, em uma conversa gravada pelo FBI.

Blagojevich, que está em seu segundo mandato. Seu antecessor imediato, o republicano George Ryan, está na prisão após uma condenação por corrupção.

(Valor Econômico, com agências internacionais)