Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Governador de Goiás pede empréstimo do BNDES para aumentar tarifa de luz do estado

Em busca de respaldo para conseguir um empréstimo no valor de R$ 1,2 bilhão com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o governador de Goiás, Alcides Rodrigues (PP), se reuniu nesta sexta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Palácio do Planalto. Segundo o governador, o dinheiro será usado para pagar uma dívida de R$ 800 milhões da companhia energética estatal Celg Participações (CelgPar).

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

Como a empresa está inadimplente com a Eletrobrás, o governador explica que não é possível aumentar as tarifas elétricas desde 2006 ¿ razão pela qual o governo estadual já teria deixado de ganhar R$ 700 bilhões. Alcides Rodrigues pretende usar o empréstimo com o BNDES para sanar a dívida de R$ 800 milhões e reajustar a conta de luz dois goianos em 10,64%.

O valor do emprestimo é R$ 1,2 bilhões. É o aporte que seria destinado para a Eletrobrás, e o restante para investimento no setor energético. E com isso, ela [CelgPar] teria como aumentar sua tarifa, já que sem o aumento de tarifa, só de 2006 para cá, ela perdeu R$ 700 bilhões, explicou o governador.

Alcides ressalta que todo o setor elétrico brasileiro fez esse ajuste desde 2006, com autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Questionado sobre quanto tempo a Celg possui a dívida com a Eletrobrás, o governador disse que ela vem sendo acumulada há 10 anos, mas que o atual governo não tem parte neste individamento.

Alcides Rodrigues está à frente do Estado há dois anos e nos oito anteriores, o governo estava sob o comando de Marconi Perillo (PSDB), que tinha como vice-governador o próprio Rodrigues.

Leia mais sobre BNDES

Leia tudo sobre: bndes

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG