Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gostaria ser o felizardo a receber a riqueza do pré-sal, diz Mantega

BRASÍLIA - O próximo governo receberá contas externas melhores. A afirmação é do ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, até setembro o governo vai decidir sobre a exploração do petróleo descoberto no fundo do mar, na chamada camada pré-sal, que ele considera um legado para o próximo Presidente da República.

Agência Brasil |

"Eu até gostaria de ser esse felizardo que vai receber toda essa riqueza mineral", afirmou. De acordo com o ministro a riqueza com a exploração no pré-sal será de US$ 200 a US$ 500 bilhões, que poderão ser utilizados pelo próximo governo em benefício da população brasileira.

Mantega afirmou que parte desses recursos podem ir para a educação, para honrar compromissos do país e para compor o Fundo Soberano. Ele disse também que o país passará a ser um dos grandes exportadores de petróleo, com a exploração do pré-sal.

O ministro lembrou que as exportações triplicaram do início do governo até agora. Ele disse que no final do governo anterior as exportações chegavam a US$ 60 bilhões e neste ano devem ficar em US$ 190 bilhões. O Brasil já teve déficit comercial , disse, lembrando que agora o país continuará a ter exportações maiores do que as importações.

Mantega também destacou o volume de reservas internacionais, que atualmente ultrapassa US$ 200 bilhões. Segundo ele, o governo Lula recebeu o país com reservas de US$ 30 bilhões, sendo que US$ 15 bilhões eram do Fundo Monetário Internacional (FMI).

De acordo com dados do Banco Central, o resultado negativo das transações correntes (todas as operações do Brasil com o exterior) no primeiro semestre é o maior da série histórica, iniciada em 1947. O déficit foi de US$ 17,402 bilhões. Em junho, o resultado negativo de US$ 2,596 bilhões é o mais elevado desde o mesmo mês de 1999 (US$ 2,926 bilhões).

Os motivos principais são o aumento das remessas de recursos para o exterior e a redução do superávit comercial (exportações menos importações). Enquanto as exportações brasileiras crescem a 24%, as importações tiveram alta de 51%.

Mantega fez as declarações em entrevista a emissoras de rádio do estúdio da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), no programa Bom Dia, Ministro.

Leia tudo sobre: petroleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG