San Francisco, 16 out (EFE).- O site de buscas Google voltou a demonstrar hoje que, aparentemente, é imune à crise, apesar das previsões dos analistas de que a turbulência financeira afetaria seu resultado trimestral.

Contrariando as expectativas, o Google anunciou que seu lucro líquido no terceiro trimestre de 2008 cresceu 26% em relação ao mesmo período do ano passado, para US$ 1,346 bilhão (US$ 4,24 por ação).

Desconsiderando os custos relacionados ao programa de opções sobre ações para os funcionários, os ganhos da companhia foram ainda maiores, de US$ 4,92 por título, aproximadamente US$ 0,20 maior que o projetado por especialistas.

O site de buscas também divulgou que sua receita entre julho e setembro aumentou 31%, para US$ 5,541 bilhões, e que suas vendas, descontadas as comissões pagas a seus sócios, subiram para US$ 4,040 bilhões.

Em um momento no qual cada vez mais companhias do setor estão anunciando demissões e previsões pessimistas para os próximos meses, o Google diz que vai continuar investindo nas áreas que considera fundamentais para seu futuro.

"Embora sejamos realistas sobre o mau estado da economia global, continuaremos administrando o Google pensando no longo prazo, melhorando as buscas e os anúncios, e investindo em áreas com crescimento futuro, como negócios, telefones celulares e publicidade gráfica", disse seu executivo-chefe, Eric Schmidt.

No entanto, a empresa, famosa pelos benefícios que oferece aos seus funcionários, como comida de graça e subvenções para a compra de automóveis híbridos, tentará conter seus gastos, o que, segundo Schmidt, "é o correto".

O Google não especificou que áreas terão que enxugar suas despesas, as quais, no terceiro trimestre, totalizaram US$ 3,798 bilhões, contra os US$ 2,913 bilhões do mesmo período do ano passado.

Logo após o anúncio do novo balanço trimestral, as ações da companhia subiram cerca de 9% em Wall Street, e, pela primeira vez desde o fim de setembro, passaram dos US$ 380.

Nos últimos três meses, os títulos do site de buscas caíram 36%, afetados pelo pessimismo nas bolsas internacionais e pelo temor de que os gastos com publicidade na internet, principal fonte de receita do Google, diminuam.

No entanto, o número de usuários que clicaram nos anúncios publicados pelos Google cresceu 4% em relação ao trimestre anterior, e 18% frente aos mesmos três meses de 2007, informou a empresa.

Os diretores do Google acham até que a companhia pode se beneficiar da crise econômica mundial, pois seu sistema de venda de anúncios na rede faz com que estes sejam mais eficientes, de modo que muitos preferirão se concentrar nele na hora de selecionar por qual ferramenta veicularão suas propagandas.

Porém, o site de buscas não conseguiu evitar o impacto da valorização do dólar frente a outras divisas, pois 51% de sua receita no terceiro trimestre veio de fora dos EUA Segundo os resultados de hoje, o faturamento do Google teria aumentado em US$ 59 milhões se o dólar tivesse se mantido no mesmo nível do segundo trimestre de 2008. EFE pg/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.