O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) aprovou, na noite de ontem, os pedidos do Goldman Sachs e Morgan Stanley para alterarem seu status para holdings financeiras. Com a medida, Wall Street deixará de existir na forma como tem sido conhecida há muito tempo - um pequeno grupo de corretoras independentes que compram e vendem títulos, prestam consultoria e são menos reguladas que os bancos tradicionais.

As duas instituições de maior prestígio de Wall Street ficarão sob a supervisão estrita dos reguladores bancários nacionais, sujeitando-se a novas exigências de capital, maior fiscalização e muito menor rentabilidade do que têm desfrutado.

A transformação em holding pode ajudar o Morgan Stanley e o Goldman a organizar seus ativos e a se colocar numa posição muito melhor para serem comprados, fundirem-se ou comprarem empresas menores com depósitos garantidos. A mudança também pode permitir que ambos evitem o uso da contabilidade com marcação a mercado - que obriga as empresas a avaliar seus ativos com base no atual preço de mercado. Em vez disso, elas podem classificar os ativos como "mantidos para investimento", como fazem muitos bancos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.