s piora rating - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Gol reduz frota e corta dividendo, Moody s piora rating

SÃO PAULO (Reuters) - A companhia aérea Gol afirmou nesta quinta-feira que irá reduzir seu plano de frota para os próximos dois anos, numa medida para reduzir custos frente às fortes altas do preço de combustíveis, ao passo em que o enfraquecimento em sua capacidade financeira lhe rendeu uma redução de rating pela Moodys nesta quinta-feira. A empresa, cujos balanços têm sofrido desde que comprou a Varig, no ano passado, também afirmou que não irá pagar dividendos pelo resto de 2008 para liberar caixa para investimentos.

Reuters |

'A companhia está tomando as medidas necessárias para preparar a próxima fase de crescimento, em linha com nossa estratégia de expansão lucrativa por meio de uma estrutura de baixo custo', afirmou o presidente-executivo, Constantino de Oliveira Junior, em comunicado.

A agência de classificação de risco Moody's reduziu o rating da Gol, segunda maior empresa do setor no Brasil atrás da TAM, de 'Ba3' para 'B1', e apontou a perspectiva de novas reduções.

'A redução do rating reflete a contínua deterioração na força financeira da Gol e perspectivas de quedas ainda maiores em suas métricas financeiras', justificou a Moody's em relatório.

A Gol está acelerando os planos para substituir velhas aeronaves por jatos da nova geração da família 737 da Boeing, que possuem menor custo operacional e melhor aproveitamento de combustível.

Como resultado, a Gol reduziu a previsão de tamanho da frota no fim do ano de 106 para 104, e cortou o plano para 2009 de 113 para 108 aeronaves. Até o fim de 2008, a empresa espera que toda a frota seja composta pela nova geração de 737 da Boeing.

A companhia, que teve prejuízo nos últimos dois trimestres, está tomando outras medidas para manter o balanço sob controle.

No mês passado, começou a reduzir a velocidade de vôo e a desligar um motor após a aterrissagem para economizar combustível.

As ações da Gol encerravam o pregão em baixa de 13,9 por cento, a 15,96 reais, enquanto o Ibovespa cedia 0,79 por cento.

Contudo, numa diferente perspectiva no longo prazo, as mudanças anunciadas podem iniciar uma mudança positiva no modelo operacional da empresa, e devem beneficiar seu desempenho e o retorno aos acionistas, avaliou o Morgan Stanley.

'Uma mudança na filosofia de operações de um modelo que visa crescer a todo custo para uma capacidade mais ajustada deve tornar a empresa mais lucrativa, ao melhorar a taxa de ocupação este ano e no ano que vem', comentou o Morgan Stanley em relatório.

Porém, para a Moody's, mesmo essas novas medidas anunciadas, já somadas a outras iniciativas da Gol para elevar suas vendas, não devem ajudar na perspectiva negativa para o rating da empresa.

'À parte uma queda intensa nos custos relacionados ao combustível, essas medidas podem não ser suficientes para que a empresa melhores sua lucratividade e fluxo de caixa para níveis consistentes com a categoria B1', apontou a agência.

(Reportagem de Todd Benson, reportagem adicional de Rodolfo Barbosa)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG