O VW Gol não se mantém na ponta por tanto tempo sem incômodo. Em 1996 surgiu o Fiat Palio, que se tornaria seu maior oponente - hoje é o segundo carro mais vendido do País.

Em 2000 veio o Chevrolet Celta, que ocupa atualmente a terceira posição. Mas ambos precisarão se esforçar para superar o Gol nessa nova geração.

O hatch renovado, com motor 1.0 (preço de R$ 28.890), estréia com vitória neste comparativo. Celta, a partir de R$ 28.353, e Palio Fire, a R$ 28.400, foram segundo e terceiro, respectivamente.

O mérito do Gol é oferecer qualidade de segmento superior por preço de entrada. Já o Celta é mais barato e ágil que o Fiat, embora seu acabamento deixe a desejar.

A primeira boa impressão do VW vem logo que se senta ao volante - agora centralizado com o banco, não é mais torto. Só o Celta mantém a peça desalinhada.

O Gol avaliado contava ainda com o opcional regulagem de altura e distância da direção, que colabora para a boa posição de dirigir. Ajuda o apoio para o pé esquerdo. Nenhum dos itens está disponível para os rivais.

Ao sair com o Gol, outra surpresa: a frente não se levanta, como na geração anterior. E o carro deixou de afundar em frenagens. Nas curvas, ele se comporta tão bem quanto o Celta, mantendo-se estável. E não se inclina muito como o Palio, embora tenha conforto de rodagem semelhante ao do Fiat.

Ao passar por buracos, a suspensão dianteira independente do VW, herdada do novíssimo Seat Ibiza, filtra vibrações. Outra característica que ajuda a isolar as irregularidades é sua montagem no subchassi, estrutura ausente no Celta (que transfere mais as imperfeições ao volante). O Palio também utiliza esse recurso.

O silêncio a bordo é o destaque do Gol. Em manobras não se ouve o ruído da direção hidráulica ou do combustível deslocando-se no tanque, como no Palio. Com vidros fechados e ar-condicionado ligado (R$ 3.345 no pacote com travas e vidros dianteiros elétricos), é baixo o ruído do motor, diferentemente do Celta.

Na estrada o modelo revela tratamento acústico bem superior, apesar de ter câmbio tão curto quanto o dos rivais e de seu conta-giros marcar 4.000 rpm a 120 km/h. A caixa, aliás, é a mesma de Fox e Polo e se destaca pela precisão dos engates de marcha.

Os traços negativos do Gol começam na coluna dianteira ("A"), muito larga, que atrapalha a visibilidade. E passam pelo acelerador eletrônico, que é lento nas respostas. Em arrancadas o Gol também é o mais vagaroso dos três. O Celta é o mais esperto deles - inclusive por ser o mais leve.

O espaço interno do Gol, embora ampliado, ainda fica devendo ao do Palio. No entanto, supera o do Celta, em que os passageiros de trás raspam a cabeça no teto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.